Aves - Graphics, Graficos e Glitters Para Orkut

Confira mais gráficos para Aves em ScrapsWEB.com.br

Anu Preto

(Crotophaga ani)
Ordem Cuculiformes
Família Cuculidae


Ampla ocorrência em áreas abertas com árvores e em brejos.

Características: Bico preto comprimido lateralmente. Olho de cor escura, coloração preta fosca, cauda longa e arredondada. Manso, geralmente vive em bandos. Voo pesado e fraco, com batidas rápidas de asa intercaladas com planeios, pousa um tanto desajeitado. Chamados queixosos ou cacarejados. Costuma posar em locais baixos como, por exemplo, em cercas de arame. Mede aproximadamente de 35 cm.

Alimentação: Insetos como gafanhotos e aranhas; costuma ficar nos pastos pousado sobre o gado, apanhando os insetos que o gado espanta ao andar.

Reprodução: Frequentemente constroem ninhos coletivos, que são ocupados por vários casais do bando; cada fêmea põe entre 4 e 7 ovos. Quando o ninho é abandonado, geralmente é aproveitado por outras aves.

Nome científico: Crotophaga – Croto do grego Kroton = a tempo, volta ao tempo regular + phagos = comilão e ani do nome indígena tupi anim ou anum dado a esta ave.

Referências:
FRISCH, Johan Dalgas e outros. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem. São Paulo, ed. Dalgas Ecoltec, 2005.
GWYNNE, John A. e outros (tradução Martha Argel). Aves do Brasil Pantanal e Cerrado. São Paulo, ed. Horizonte, 2010.
Anu-preto (Crotophaga ani) Wikiaves. Disponível em: http://www.wikiaves.com.br/anu-preto. Acesso em: 12/01/2012.
Anu-preto-Fauna-Terra da Gente. Disponível em: http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,161;4,anu-preto.aspx. Acesso em: 12/01/2012.

Jaçanã

(Jacana jacana)
Ordem Charadriiformes
Família Jacanidae


Conhecida também como aguapeaçoca, casaca-de-couro, ferrão, japiaçó, japiaçoca, marrequinha, menininho-do-banhado, nhaçanã, nhançanã, nhanjaçanã, piaçó, piaçoca e pia-sol.
Características: mede cerca de 23 cm de comprimento . possui uma plumagem negra com um manto castanho e o bico amarelo, com um escudo frontal vermelho.
A fêmea do jaçanã, além de ser maior que o macho, é  mais agressiva. Quando dá de cara com um invasor de seu território, voa diretamente sobre o intruso, emitindo um som muito peculiar (como uma risada longa e fina).
Também possui um afiado esporão da mesma cor. Outra característica são os dedos finos e longos. É este detalhe, a base larga, que lhe possibilita fazer caminhadas sobre as plantas aquáticas. Tanto que anda e corre sobre as folhas das plantas aquáticas, como se estivesse em chão seco.
Alimentação: Alimenta-se de insetos e outros invertebrados. Também aprecia grãos.
Reprodução: O ninho desta ave funciona em estruturas formadas por talos de plantas aquáticas, flutuantes, e que, às vezes, fica parcialmente submerso. As fêmeas que escolhem o local e montam pequenos haréns de machos, que normalmente tomam conta dos ninhos. Os ovos, num total de 4, são chocados por 28 dias. O trabalho de incubação e criação dos filhotes é feito pelo macho. Os recém-nascidos já andam sobre a vegetação no primeiro dia de vida, mas são bastante ameaçados por peixes, serpentes aquáticas, grandes anfíbios e jacarés.
Nome científico: Jacana- do nome indígena tupi (Brasil) jasána dado a esta ave.

Referências:
FRISCH, Johan Dalgas e outros. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem. São Paulo, ed. Dalgas Ecoltec, 2005.
Jaçanã-Fauna-Terra da Gente. Disponível em: http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,223;4,jacana.aspx. Acesso em: 17/01/2012. 

Quero-quero

(Vanellus chilensis)
Ordem Charadriiformes
Família Charadriidae


Muito comum em áreas abertas, campos, pastos e plantações. Também conhecido como tetéu, terem-terém téu téu, entre outros. Mede aproximadamente 33 a 35 cm.

Características: Cabeça e pescoço cinzentos com mancha branca na face e linha preta da testa ao meio do papo, peito preto. Pardo escuro por cima com escapulares verde e bronze e esporão rosa no ombro, rabandilha branca e cauda preta; pernas rosadas. É uma ave briguenta e barulhenta, é sempre o primeiro a dar o alarme ao sinal de qualquer intruso.

Alimentação: Se alimenta de invertebrados aquáticos, pequenos peixes, artrópodes e moluscos terrestres.

Reprodução: Nidificam no solo. A fêmea põe entre 3 e 4 ovos. Os filhotes são capazes de abandonar o ninho quase que imediatemente após saírem do ovo.

Para visualizar mais imagens desta ave clique aqui.
Referências:
FRISCH, Johan Dalgas e outros. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem. São Paulo, ed. Dalgas Ecoltec, 2005.
GWYNNE, John A. e outros (tradução Martha Argel). Aves do Brasil Pantanal e Cerrado. São Paulo, ed. Horizonte, 2010.
Quero-quero-Fauna-Terra da Gente. Disponível em: http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,57;4,quero-quero.aspx. Acesso em: 04/02/2012.
Quero-queo (Vanellus chilensis) Wikiaves. Disponível em: http://www.wikiaves.com.br/quero-quero. Acesso em; 04/02/2012.

Urubu-de-cabeça-preta

(Coragyps atratus)
Ordem Cathartiformes
Família Cathartidae



Também é conhecido por urubu-comum, corvo, urubu-preto e apita.
Características: Mede 62 cm de comprimento e pesa, em média, 1,6 kg. É a espécie de Urubu de menor envergadura (chegando a 1,5 metros). Entre os urubus pequenos, é o mais agressivo.
Alimentação: Na natureza, alimenta-se das carniças de outras espécies. Já próximo às casas, costuma buscar restos de comida e partes de animais domésticos abatidos. Também se alimenta de pequenos vertebrados e ovos.
Reprodução: O período reprodutivo destas aves vai de julho a novembro. Os ninhos são feitos em ocos de árvores mortas, entre pedras e locais abrigados. A fêmea choca 2 ovos branco-azulados, manchados com uns pontinhos marrons.
Nome científico: Coragyps- do grego korax = rapinar + gups = abutre; atratus- do latim atratus = cobrir de preto, vestido de luto.

Referências:
FRISCH, Johan Dalgas e outros. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem. São Paulo, ed. Dalgas Ecoltec, 2005.
Urubu-de-cabeça-preta-Fauna-Terra da Genta. Disponível em: http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,239;4,urubu-de-cabeca-preta.aspx. Acesso em: 17/01/2012.

Besourinho-de-bico-vermelho

(Chlorostilbon lucidus)
Ordem Apodiformes
Família Trochilidae 


Conhecido também por beija-flor-besourinho-de-bico-vermelho, beija-flor-de-bico-vermelho, e esmeralda-de-bico-vermelho.

Características: Espécie pequena, medindo cerca de 8,5 cm, seu peso é de 3,5 gramas.

Alimentação: Ele só se alimenta durante o vôo e é adaptado para sugar o néctar das flores. Também consome insetos e aranhas.

Reprodução: Pode nidificar em vários locais, nas raízes pendentes dos barrancos nas estradas aos ramos de pequenos arbustos. Normalmente camuflam os ninhos para protegê-los. Pões dois ovos brancos, que tem o tamanho de um feijão branco. O filhote permanece no ninho por em média três semanas.

Curiosidades: A exemplo de outras aves que estão em constante contato com o líquido viscoso das flores, o besourinho-de-bico-vermelho é fã incondicional de um bom banho. Mas geralmente tem que esperar pela chuva para poder se esbaldar. Também gosta de tomar banho de sol e até se espreguiça após o descanso. Para dormir, sempre prefere um galho fino. Embora tenha voz aguda, algumas vezes a sua vocalização é quase inaudível para os humanos. 
Referências: 
Besourinho-de-bico-vermelho-Fauna-Terra da Gente. Disponível em: http://eptv.globo.com/terradagente/0,0,2,165;4,besourinho-de-bico-vermelho.aspx. Acesso em: 18/01/2012.

Pé-vermelho

(Amazonetta brasiliensis)
Ordem Anseriformes 
Família Anatidae


Ampla ocorrência em lagoas e brejos, em todo o Brasil.

Características: Pernas  vermelhas.  O macho tem bico vermelho, face, lado do pescoço e garganta de coloração branco sujo, peito ocre. A fêmea difere do macho, pois tem o bico cinza e duas manchas brancas acima e diante dos olhos, a face e os lados do pescoço são mais claros. Em voo, tanto no macho como na fêmea se nota uma grande área verde azulada nas asas. Seu voo é geralmente rápido e baixo. Costumam viver em bandos de até 12 aves, algumas vezes são encontradas nas margens juntamente com irerês e marrecas caboclas.

Alimentação: Alimentam-se em banhados onde encontram pequenos crustáceos, peixes e invertebrados como minhocas ou insetos que encontram na água.

Reprodução: Se reproduzem geralmente do fim do verão ao começo do inverno, depositam seus ovos em ninhos perto da água, costumam ter até nove filhotes que ficam com a mãe até atingirem a capacidade de voar.

Curiosidades: Também conhecido como marreca-ananai, asa-de-seda e paturi. Amazonetta - do rio Amazonas + netta, do grego que significa pato e brasiliensis - do Brasil. 

Referências:
FRISCH, Johan Dalgas e outros. Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem. São Paulo, ed. Dalgas Ecoltec, 2005. 
GWYNNE, John A. e outros (tradução Martha Argel). Aves do Brasil Pantanal e Cerrado. São Paulo, ed. Horizonte, 2010.
Pé-vermelho(Amazonetta brasiliensis) Wikiaves. Disponível em: http://www.wikiaves.com.br/pe-vermelho. Acesso em 12/01/2012.